Torcida Vermelha
Portal de Noticias do Sport Club Internacional

Quanto D’Alessandro ganhava no Inter? Gringo recebeu vários salários diferentes

D’Alessandro defendeu as cores do Internacional por mais de uma década. Isso fez com que, além da história repleta de conquistas, o gringo enfrentasse diversos momentos distintos no Beira-Rio, por exemplo, os valores mensais na qual recebeu durante a trajetória. Com um início distante do fim na questão das cifras, o maior ídolo alvirrubro dos últimos dez anos construiu uma carreira consolidada no Clube do Povo.

Inicialmente, para poder contar com D’Ale, a direção colorada comandada por Vitório Piffero beirou ao limite do teto de gastos estipulado no ano de 2008. Isso porque os vencimentos mensais foram adequados em no máximo R$ 170 mil. Desse modo, o argentino desembarcou na capital gaúcha para embolsar R$ 140 mil, valores que impressionaram na época.

D’Alessandro enfrentou diversas realidades financeiras no Inter

Com o passar dos anos a realidade financeira do futebol brasileiro foi se alterando e, consequentemente, os salários dos atletas inflacionaram os clubes. Não foi diferente com Andrés, que para não deixar o Beira-Rio em 2012, recebeu um aumento significativo.

Na ocasião o gringo embolsava R$ 350 mil mensais. Com isso, após receber uma oferta quase irrecusável da China, D’Ale foi valorizado em uma quantia nunca vista no Rio Grande do Sul e chegou aos vencimentos de mais de R$ 700 mil mensais. Mesmo com o grande salto financeiro, o gringo reforçou ainda mais a idolatria junto ao torcedor colorado, que se deslocou em massa até a porta do seu condomínio para pedir que o argentino permanecesse no clube.

Cinco anos após o “fico”, além de duas temporadas de vencimentos mensais beirando R$ 1 milhão, chegou o momento de D’Alessandro ceder e baixar os custos. Antes da última renovação significativa, o ídolo colorado havia deixado o clube por uma temporada para regressar ao River Plate, coincidentemente, o ano do rebaixamento vermelho.

Quando voltou ao Beira-Rio para disputar a segundona em 2017, D’Ale renovou por mais dois anos. Dessa vez o salário era de R$ 400 mil, valores que permaneceram até 2019.

Por fim, após novamente deixar o Inter em 2021, o gringo voltou ao Colorado para encerrar a carreira, dessa vez, com um salário simbólico, visto a realidade do futebol de R$ 60 mil mensais. Vale ressaltar que todos esses valores foram devolvidos ao torcedor com entrega, identificação e muita qualidade técnica que nunca serão apagadas da história vermelha.