Torcida Vermelha
Portal de Noticias do Sport Club Internacional

Colorado pediu prisão de Neymar e perde fortuna na Justiça

A prisão de Neymar acabou sendo pedida por um colorado, o que acabou tendo as conclusões na Justiça recentemente a favor do jogador. O caso envolvendo a venda do atacante ao Barcelona, pelo Santos em 2013, ainda vem gerando algumas situações na Justiça Espanhola que, surpreendentemente, envolvem um torcedor ilustre do Internacional.

O grupo DIS Esporte, que comprava direitos de jogadores, prática que foi proibida pela Fifa em 2016, possuía 40% dos direitos econômicos de Neymar, os quais tinham comprado por 2 milhões de euros quando o craque tinha apenas 17 anos. A empresa foi fundada pelos irmãos Sonda, que já foram investidores também no Colorado.

Na época, os valores da transação do craque para o time catalão foram anunciados como inferiores à 20 milhões de euros, dando uma parcela pequena para a empresa, pelo menos em relação ao montante final que deu números ao negócio.

Depois de investigações, foi apurado que o negócio envolvendo a venda de Neymar ao Barcelona girou mais de 80 milhões de euros que foram pagos à N&N, empresa que leva o nome dos pais do jogador. Com isso, a DIS entrou na Justiça por se sentir lesada no negócio, afirmando que foram estratégias para que não fosse paga a parte a qual a empresa tinha direito.

A resolução do caso, no entanto, foi desfavorável à empresa dos irmãos colorados, tendo absolvido o jogador e todos os acusados. “A audiência absolve Neymar e os demais processados por corrupção entre particulares e fraude”, divulgou o Tribunal responsável.

DIS se sentiu lesada por Neymar

“Os direitos de Neymar não foram vendidos a quem apresentou maior oferta. Neymar, seus pais e os dirigentes dos dois clubes traíram a confiança dos irmãos Sonda que investiram no jogador”, declarou o advogado da empresa, Paulo Nasser. Com a finalização do processo favorável ao craque do PSG, os irmãos acabaram ficando sem receber a bolada que achavam ter direito.